Exemplo de currículo de recepcionista | Tudo o que precisa de saber (+ recursos)

Avaliação média para este modelo

5
Rated 5 out of 5
A partir de 1 Avaliações de Clientes

O trabalho de recepcionista foi sempre um emprego importante. Uma recepcionista é a primeira pessoa que um cliente conhece numa empresa, por isso tem de ser alguém profissional e simpático para que a comunicação seja clara e para o cliente ficar à vontade. A primeira fase para demonstrar estas habilidades numa candidatura é com um ótimo currículo de recepcionista.

Apesar de haver muitas empresas que necessitam de recepcionistas, nem sempre é fácil encontrar as melhores vagas. Em Portugal, uma recepcionista geralmente recebe entre 602€ e 763€ de salário mensal bruto no início da carreira. Os candidatos que recebem os melhores empregos e, daí, salários, são aqueles que se destacam no processo da candidatura. Para isso, é necessário um currículo que salienta as partes mais importantes sobre a tua experiência, educação, e competências.

Criar um curriculum vitae pode ser difícil se não souberes como formatá-lo, que informações deves incluir, e como fazer um bom design. Neste artigo vamos ver como se cria um currículo incrível. Depois podes utilizar um dos nossos modelos de CV que são bem estruturados e com designs cativantes e profissionais.

Exemplo de currículo de recepcionista

Adriana Guerreiro Andrade
adriana.andrade@gmail.com
910 223 457
Lisboa

Recepcionista clínica com 5 anos de experiência em hospitais e clínicas. Boa capacidade de comunicar com pacientes, gestão de tempo, e auxílio administrativo. Forte proficiência em francês e espanhol. Atualmente a estudar administração de empresas no ISAG. Objetivo de integrar a equipa de administração.

Experiência

Recepcionista clínica
Hospital de Santa Maria, Lisboa
2018 – presente

  • Atendimento aos pacientes e familiares
  • Gerir marcações
  • Atender chamadas e responder a mails

Recepcionista clínica
Clínica Lisboa, Lisboa
2017 – 2018

  • Dirigir os visitantes
  • Agendamento
  • Gestão de redes sociais

Habilidades

  • Conhecimento de sistemas informáticos clínicos
  • Competências digitais (Word, Excel)
  • Proficiência em linguagem clínica
  • Proficiência em vários idiomas
  • Gestão de tempo
  • Adaptabilidade
  • Comunicação interpessoal

Educação

Licenciatura em Gestão de Empresas
ISAG, Lisboa
2020 – presente

Curso Secretariado Clínico
é-Formação
2018

Idiomas

  • Francês – C2
  • Espanhol – C2
  • Inglês – B1

Como escrever um currículo de recepcionista (mesmo sem experiência)

O primeiro passo em criar um currículo de recepcionista excelente é saber quais as informações a incluir e em que formato. As informações devem ser pertinentes para o emprego a qual te candidatas e não devem incluir dados desnecessários. E a estrutura vai depender daquilo que queres destacar.

Antes de seguirmos em frente, é importante lembrar os objetivos dum currículo:

  • Convencer os recrutadores que és o candidato perfeito para o cargo.
  • Destacar os teus pontos fortes, evitando os pontos fracos.
⚠️ Em média, um recrutador gasta 6 segundos a ler um CV. O teu deve ser bem estruturado e cativante para que não te passem à frente.

Layout

Quando falamos em layout, estamos a falar das seções que deves incluir no teu currículo. Podem ser mais ou menos importantes, dependendo do cargo e da tua experiência. Algumas são mais utilizadas do que outras, mas aqui vamos ver as mais valiosas que vão maximizar as tuas probabilidades de conquistares o teu emprego de sonho.

  • Cabeçalho
  • Experiência
  • Habilidades
  • Educação
  • Resumo

Além destas, há algumas seções adicionais que podes incluir para salientar as tuas competências ao máximo. Por exemplo:

  • Idiomas
  • Trabalho voluntário
  • Publicações
  • Interesses e passatempos
Veremos estas no fim deste artigo.

Formatos e estruturas

Agora sabes as seções necessárias para um ótimo currículo de recepcionista, mas falta saber em que ordem devem ficar. Isso vai depender de alguns fatores, tais como o teu nível de educação, experiência, e o teu objetivo em candidatares-te ao emprego.

👇 Veremos três formatos possíveis e o valor de cada um.

  • Formato funcional: esta é a melhor escolha para pessoas com pouca experiência profissional, tais como estudantes e recém-licenciados. Vai destacar as tuas competências e os teus estudos.
  • Formato cronológico: neste formato, vais salientar a tua experiência acima da educação. Destina-se às pessoas que já trabalham na área desejada há mais tempo.
  • Formato misto: aqui a tua experiência e as tuas competências vão ser destacadas, enquanto que a educação vai ter pouca importância. Esta escolha é para profissionais com bastante experiência que querem subir na carreira, por exemplo, passar de recepcionista a supervisor.

Com estas informações, podes escolher o melhor para ti destes três formatos. Se fores recém-licenciado e procuras o teu primeiro emprego, utiliza o funcional. Já tens bastante experiência mas procuras uma posição numa empresa melhor? O formato cronológico pode ser o mais adequado. E se queres subir na carreira em vez de procurar algo semelhante, o misto pode destacar o teu perfil.

💡 A estrutura dum currículo de recepcionista é muito importante para destacar a informação mais relevante sobre ti, por isso pensa bem no que queres focar.

👇 Agora vamos começar a completar o teu CV com as várias seções.

Título e Informação de Contacto

Em primeiro lugar está sempre o título (ou cabeçalho). É nesta seção que vais escrever o teu nome e os teus contatos, tais como número de telemóvel e endereço eletrónico. Também podes incluir o local onde moras, mas não a morada completa.

👉 O nome deve ser sempre a primeira informação presente num curriculum vitae.

Seguem dois exemplos de cabeçalhos.

Correto
Duarte Pires dos Santos
Tlm.: 910 147 437
E mail: d.p.santos@gmail.com
Leiria
Incorreto
Marisa João
Tlf.: 289 453 013
Tlm. 1: 963 520 267
Mail: marisa666@hotmail.com
Tlm. 2: 915 112 503
Rua Lopes dos Santos, Tavira

No primeiro exemplo, podemos ver toda a informação apresentada de forma concisa. Tem o nome completo, um contato de telemóvel e um endereço eletrónico, e o local onde a pessoa mora.

O segundo exemplo tem o nome incompleto, um número de telefone e dois de telemóvel, uma morada, e um endereço eletrónico pouco profissional. Esta falta de profissionalismo vai ser uma primeira alerta para um recrutador, que possivelmente nem continuará a ler este currículo.

E mail

O endereço eletrónico tem-se tornado o método mais comum de contato profissional nesta época digital. Sendo assim, é importante usar um e mail profissional e apresentável. Lembra-te destas sugestões quando estás a criar um novo endereço:

  • Usa o teu nome completo ou com algumas iniciais. Evita palavras que não interessam.
    • Correto
      r.m.oliveira@gmail.com
    • Incorreto
      anapokemon@hotmail.com
  • Evita usar muitos números e sinais de pontuação.
    • Correto
      rodrigo.goncalves91@sapo.pt
    • Incorreto
      joao.51.pereira.2020@yahoo.com
  • Contas Gmail são reconhecidas como sendo mais profissionais do que outras.

Fotografia

Outro ponto a ter em conta é a questão da fotografia. Em Portugal, continua a ser comum incluir uma foto com o currículo, mas noutros países não é assim. Além disso, é importante lembrar que qualquer imagem tua deve ser profissional. Deves usar roupa que usarias numa situação formal. Evita óculos de sol e chapéus.

Experiência (e o que fazer se não a tiveres)

Ter experiência prévia melhora sempre as tuas hipóteses para seres considerado para dado cargo. No entanto, não é o único fator no processo de seleção. O importante é apresentares a experiência que tens da melhor forma, mesmo se for pouca.

Para as pessoas com bastante experiência profissional, deve-se completar esta seção com a informação mais relevante ao cargo. Não necessitas de escrever sobre todos os empregos que já tiveste. Destaca os que te proporcionaram mais e melhores competências e os que realizaste durante mais tempo. Podes fazer isto de forma cronológica, a começar da experiência mais recente.

Por exemplo:

Recepcionista de hotel
Hotel Vila Galé, Évora
2018 – presente
  • Atendimento ao cliente
  • Fazer reservas e cancelamentos
  • Receber pagamentos

Recepcionista de escritório
Sitel, Porto
2016 – 2018

  • Atender chamadas
  • Responder a e mails
  • Dirigir os visitantes
📌 Uma boa forma de destacar as funções que realizaste e as tuas competências é por baixo dos detalhes básicos sobre o emprego: função, local, datas.

No caso de teres pouca experiência profissional, deves falar um pouco daquilo que já fizeste. Em todos os empregos, podes aprender habilidades novas que podem ser transferíveis a outros cargos. Destaca estas habilidades. Também podes utilizar esta seção para falar de alguns objetivos que tens para o emprego a que te candidatas.

Educação: como incluir a tua formação académica

A seção da educação está dedicada aos teus estudos, sejam eles no ensino secundário e superior, ou até em quaisquer cursos, formações e workshops que tenhas feito. Tal como a experiência profissional, esta seção deve estar organizada de forma cronológica, mas também a salientar a informação mais pertinente.

Em Portugal, há muitos cursos destinados a recepcionistas devido ao grande número de hotéis e pontos turísticos no país. Se estudaste um curso dedicado à hotelaria, turismo ou gestão, os recrutadores ficarão interessados nisso.

📌 Inclui o nome do curso, o instituto de ensino, o tempo que frequentaste o curso, e algumas habilidades que desenvolveste nesse período de tempo.
Licenciatura em Gestão e Administração Hoteleira
Escola Superior de Hotelaria e Turismo, Porto
2017 – 2020
  • Sistemas de informação em hotelaria
  • Organização/supervisão de alimentos e bebidas
  • Práticas de alojamento

Curso de recepcionista de hotel
Comunilog Consulting, Lda., Guarda
2015

  • Back e front office
  • Comunicação interpessoal
  • Higiene e segurança no trabalho

Melhores competências para entrar no mercado de trabalho

Há bastantes habilidades que te vão ajudar a encontrar o melhor emprego para ti. Podem ser divididas em duas categorias: hard e soft skills. Ambas são muito importantes em qualquer emprego, mas principalmente no trabalho de recepcionista, que requer muita interação com clientes.

Vamos ver a diferença entre as duas categorias de competências e alguns exemplos de cada uma.

Hard skills

As hard skills são as competências técnicas que te permitem realizar a tua função numa empresa. Geralmente são aprendidas em cursos e no próprio trabalho. Veremos alguns exemplos destas habilidades na área da recepção para serem melhor percebidas.

  • Competências digitais (Word, Excel, Outlook, etc.)
  • Auxílio administrativo
  • Gestão de arquivo
  • Gestão de redes sociais e criação de conteúdo digital
  • Utilização avançada de equipamentos eletrónicos (computador, fotocopiadora, telefone, etc.)
  • Conhecimento de linguagem clínica
  • Conhecimento de serviços públicos locais
  • Agendamento

Podemos ver através destes exemplos que nem todas as competências técnicas podem ser usadas em todos os trabalhos de recepcionista. Por exemplo, o conhecimento de linguagem clínica está destinado aos recepcionistas de hospitais e clínicas de saúde. Cada emprego vai requerer diferentes competências, então deves destacar os mais relevantes.

Soft skills

As soft skills são habilidades sociocomportamentais, ou seja, competências que cada pessoa tem para lidar com diferentes situações. Estão ligadas à tua personalidade e desenvolvem-se naturalmente ao longo da vida. Podem ser aprendidas, mas é comum que pessoas que têm empregos iguais tenham soft skills bastante diferentes.

👇 Vamos ver alguns exemplos:

  • Lidar com o público
  • Empatia
  • Paciência
  • Gestão de tempo
  • Resolução de conflitos
  • Estabelecer prioridades
  • Comunicação
  • Adaptabilidade

Há muitas competências deste género que podem ser incluídas no teu currículo de recepcionista. O melhor é refletires sobre a tua personalidade e apontar as que melhor se adequam a ti. Não vale a pena incluir habilidades que não tens, pois se passares à fase das entrevistas, o recrutador pode reparar se estás a dizer a verdade ou não.

Objetivo profissional: o cartão de apresentação do teu curriculum vitae

O objetivo profissional é um resumo de todas as informações que incluímos acima. Ainda é uma seção pouco usada mas é muito valorizada pelos recrutadores. No geral, vem depois do título e contatos. Nesta seção podes falar de alguma experiência e estudos relevantes, algumas competências que te distinguem, e dos teus objetivos para o emprego.

Vamos ver dois exemplos de resumos: um correto e um incorreto.

👍 Correto
Recepcionista com 4 anos de experiência profissional no Hospital de Faro. Forte proficiência em linguagem clínica, e em inglês e francês. Boa capacidade de lidar com situações inesperadas e de lidar com o público. Objetivo de passar a auxiliar administrativo.
🛑 Incorreto
Quero ser recepcionista. Nunca trabalhei na área. Sou bom a falar com pessoas.

O primeiro exemplo apresenta a informação mais pertinente sobre o candidato em apenas quatro frases. É breve e conciso. O segundo exemplo é muito breve e não oferece informações relevantes sobre a educação ou experiência profissional. Este resumo demonstra uma falta de profissionalismo.

🎁 Incluir os teus objetivos demonstra que queres desenvolver as tuas aptidões e subir na carreira.

Seções adicionais para o currículo de recepcionista

Já falamos de algumas seções adicionais que podes incluir no teu currículo. Vamos voltar a vê-las agora:

  • Idiomas
  • Trabalho voluntário
  • Publicações
  • Interesses e passatempos
Estas seções não são tão essenciais como as outras, mas oferecem informações importantes que te podem dar uma vantagem sobre os outros candidatos.

Trabalho voluntário

Se pegarmos no exemplo do trabalho voluntário, podes apresentar esta informação da mesma maneira que a experiência profissional: uma lista que inclui a função, o local, e o tempo em que realizaste esse trabalho.

Recepcionista voluntária
Centro de vacinações, Évora
Jan. 2021 – Jun. 2021

Idiomas

A seção das idiomas pode ser apresentada de várias formas, tais como listas, gráficos, imagens, etc. Os idiomas são muito importantes nos trabalhos de recepcionista, especialmente em Portugal, por isso deves apresentar esta informação de forma clara.

Podes apresentar as línguas que falas da seguinte forma:

  • Português – nativo
  • Inglês – C2, certificado Wall Street English
  • Francês – B2
  • Alemão – B1
💡 Atenção: os empregadores podem pedir cópias dos teus certificados. É importante ler bem os anúncios das candidaturas para saber se há necessidade de enviar.

Resumo: escrever o CV perfeito para recepcionista

Estamos a chegar ao fim deste artigo sobre escrever um ótimo currículo para recepcionista, então vamos recapitular os conselhos apresentados até agora.

Começa por escolher um dos formatos (cronológico, funcional, ou misto) para estruturar o teu currículo. Desta maneira, saberás a ordem das seções que vais incluir. O próximo passo é completar a seção inicial com o teu nome completo, contatos e o local onde moras. Depois disso é o resumo de algumas informações pertinentes que te vão destacar.

Em seguida vais incluir a informação relevante sobre a tua experiência, as tuas habilidades, e a tua educação. Estas seções podem ser seguidas por algumas adicionais referentes a idiomas, trabalho voluntário, passatempos, etc.

Complemente o teu currículo de recepcionista com uma carta de apresentação

O currículo é o documento mais importante na candidatura a muitos empregos, mas nem sempre é o único pedido. Muitas empresas pedem uma carta de apresentação para terem uma melhor noção de quem és. Para ti, é uma oportunidade de apresentar mais detalhes sobre a tua vida.

Um bom exemplo de informações que podes incluir na carta de apresentação mas que não aparecem no currículo são algumas lacunas que possas ter na experiência profissional ou na educação. Por exemplo, se fizeste uma pausa nos estudos. Isto será uma parte em branco no CV, mas pode ser explicado pormenorizadamente na carta de apresentação.

🎁 Usa um modelo de currículo nosso e acede aos modelos de carta de apresentação também.

Perguntas mais frequentes

Quantas páginas deve ter o meu currículo de recepcionista?

Como dissemos anteriormente, os recrutadores gastam apenas 6 segundos a ler um currículo. É por isso que toda a informação deve ser apresentada de forma concisa. Dito isto, recomendamos que um currículo de recepcionista tenha apenas uma página. É melhor entregar uma página bem estruturada com toda a informação necessária e relevante do que muitas páginas com demasiados detalhes.

Posso incluir o meu trabalho voluntário na experiência profissional?

Há certos elementos num currículo que podem ser apresentadas em diferentes seções. Em grande parte dos casos, o trabalho voluntário deve estar numa seção à parte, pois não é um trabalho remunerado. No entanto, para pessoas que já tiveram poucos trabalhos profissionais, pode-se incluir os voluntariados na seção da experiência.

É necessário enviar uma carta de apresentação?

Se a empresa pedir, sim. No entanto, nem todas as empresas pedem uma carta de apresentação aos candidatos. Por isso, a decisão é tua. Se não for pedida mas enviares, podes estar a mostrar que tens muito empenho e que queres oferecer toda a informação relevante ao processo.

Exemplos de CV de recepcionista cv recepcionista de escrita
modelos de cv recepcionista cv recepcionista experiente

Artigos semelhantes