Exemplo de currículo de programador e recursos para criares o teu

Avaliação média para este modelo

5
Rated 5 out of 5
A partir de 1 Avaliações de Clientes

À medida que o nosso mundo fica cada vez mais digital, a necessidade de haver bons programadores é muito importante. As pessoas que sabem usar linguagens de programação têm boas possibilidades em arranjar bons empregos, especialmente se tiverem um ótimo currículo para demonstrar as suas capacidades. Continua a ler para ver um exemplo de currículo de programador excelente.

Neste artigo, veremos tudo o que é necessário para criar um currículo para programador perfeito, desde o layout e estrutura ao conteúdo mais (e menos) importante. Quando souberes o que é preciso para preencher este documento, podes completar rapidamente e facilmente um modelo de currículo que disponibilizamos para ti.

A indústria informática tem vindo a crescer exponencialmente nos últimos anos. Há cada vez mais investimento de empresas estrangeiras em Portugal, que tem aumentado a empregabilidade e os salários neste setor. Por exemplo, em 2022, um programador back end com apenas dois anos de experiência pode vir a receber entre 35.000€ e 60.000€ por ano.

Apesar da alta empregabilidade, seres escolhido para o teu emprego de sonho pode ser difícil se não tiveres um currículo que demonstre as tuas habilidades e experiência relevante. Um CV bem estruturado vai captar a atenção dos recrutadores das melhores empresas do país.

Exemplo dum currículo de programador

Ana Sofia Neves Trindade
E mail: ana.trindade@gmail.com
Tlm.: 985 120 003
Beja

Resumo
Programadora com licenciatura em Ciências da Computação da Universidade do Minho e mestrado em Engenharia Informática da Universidade Nova de Lisboa. Estágio profissional realizado na Vestas durante 3 meses. Proficiência avançada em Java e C++. Facilidade em trabalhar em equipa e na comunicação com clientes. Objetivo de ser full stack developer.

Habilidades

  • Proficiência avançada Java
  • Proficiência avançada C++
  • Proficiência básica C#
  • Proficiência básica .NET
  • Cloud computing
  • Back end development
  • Boa capacidade de comunicação

Educação
Mestrado em Engenharia Informática
Universidade Nova de Lisboa
2020-2022

Licenciatura em Ciências da Computação
Universidade do Minho
2017 – 2020

Experiência
Estágio profissional
Vestas, Leça do Balio
Junho 2020 – Setembro 2020

  • Desenvolvimento de software para aperfeiçoamento dos processos qualitativos internos
  • Utilização de linguagens diversas (C#, .NET)

Idiomas

  • Português – nativo
  • Inglês – C1

Currículo de programador – seções a incluir e como estruturá-las

Vamos começar por ver a estrutura, layout e o formato dum bom currículo. Estas informações ajudar-te-ão a preencher este documento da melhor forma. Antes de seguirmos, não te esqueças destas dicas para criar um currículo ótimo:

  • O objetivo dum curriculum vitae é convencer um empregador que és o candidato ideal. Por isso, deves salientar os teus pontos fortes e evitar os teus pontos fracos.
  • Fornece apenas as informações mais pertinentes à candidatura.
  • Antes de enviar o teu currículo a um recrutador, não te esqueças de personalizá-lo para demonstrar que leste bem o anúncio e que és o melhor candidato para o cargo.
⚠️ Um recrutador gasta, em média, 6 segundos a ler um currículo. O teu deve ser bem estruturado e cativante para que não te passem à frente.

Layout

As seções que o teu currículo deve conter são várias, com vários graus de importância. Deves dar mais ênfase a certas partes, menos a outras, e evitar por completo informações que não são pertinentes ou que não correspondem à tua experiência.

👇 Seguem as seções mais comuns num currículo:

  • Experiência
  • Habilidades
  • Educação
  • Cabeçalho
  • Resumo
  • Seções adicionais

Formato e estrutura

Não existe uma ordem específica para seções mencionadas acima, pois depende do caso de cada um. No entanto, existem três formatos que ajudam a saber qual é a melhor sequência de acordo com as tuas informações:

  • Formato cronológico: neste formato, vais destacar principalmente a tua experiência profissional de forma cronológica. Começa com o teu emprego mais recente e anda para trás. Depois da experiência, podes listar as tuas habilidades e a tua educação, se for pertinente.
  • Formato funcional: no caso de teres pouca experiência profissional, este é o melhor formato para ti. Vais dar ênfase às tuas capacidades e à tua educação. Também podes falar dos teus objetivos a nível profissional. Destina-se mais aos estudantes e recém-licenciados.
  • Formato misto: o formato misto é uma junção dos últimos dois. É usado por profissionais da área com bastante experiência e fortes competências. Exemplificando, se já és programador há algum tempo e queres passar a supervisor duma equipa, este formato pode ser o mais adequado para ti.

Agora que percebes os diferentes formatos, podes começar a estruturar o teu currículo. Se tiveres muita experiência na indústria informática, podes destacar a tua experiência em primeiro lugar. No entanto, se estiveres a começar nesta área, dá mais ênfase às habilidades e educação. Se tiveres uma boa mistura de experiência e fortes habilidades, e queres subir na carreira, o formato misto pode te destacar na lista dos candidatos.

💡 A estrutura do teu currículo de programador é muito importante para poderes destacar a informação mais relevante sobre ti, por isso tens de pensar bem no melhor formato para ti.

👇 Agora vamos estruturar o teu CV com as várias seções.

Cabeçalho

O cabeçalho deve ser sempre a primeira seção do teu CV. Vai incluir os teus dados básicos, ou seja, o teu nome, contatos, e o local onde moras. Não é necessário incluires mais do que um contato de cada tipo, ou seja, apenas necessitas de um número de telemóvel e um e mail.

É importante lembrar de incluir um endereço eletrónico profissional, sem muitos sinais de pontuação ou números. E se preencheres com o local onde moras, não precisas de incluir a morada completa. Esta informação é desnecessária para um recrutador.

👍 Um bom cabeçalho é o seguinte:

Correto
Fábio Mendes Antunes
Tlm.: 946 752 020
E mail: f.m.antunes@gmail.com
Local: Abrantes

🛑 E um mau exemplo é o seguinte:

Incorreto
Ana Vieira
E mail: ana78vieira78.abrantesforever@gmail.com
Morada: Rua Pinto da Costa, Lt. 1, 4ºE, Abrantes, 2200-024

No segundo caso, vemos que a candidata apontou a morada, tem um e mail pouco profissional, e não tem contato telefónico. Um cabeçalho mal-estruturado pode demonstrar ao recrutador que um candidato tem falta de profissionalismo. O recrutador poderia passar à frente deste currículo muito rapidamente.

Fotografia

Um pormenor que podes adicionar ao cabeçalho é uma fotografia. Nem todos os recrutadores pedem, e em alguns países deves evitar anexar uma foto tua a este documento. Em Portugal, ainda é comum haver fotografias nos currículos. O melhor que podes fazer é ler atenciosamente o anúncio da empresa e verificar se pedem uma imagem tua.

💡 A tua fotografia deve ser sempre profissional. Deve ser da tua cara e ombros. Evita chapéu, óculos de sol, roupa pouca profissional, etc.

Melhores habilidades para um programador (incluindo linguagens de programação)

É sempre importante listares as tuas habilidades relacionadas com o cargo que procuras. Estas podem ser competências técnicas adquiridas através dos estudos, da experiência profissional, ou até nos tempos livres, e as competências relacionadas com a tua personalidade. Chamamos estas habilidades hard e soft skills.

Estas competências são sempre importantes num currículo, mas têm ainda mais peso se escolheres o formato funcional para este documento. Neste formato, as habilidades devem vir antes da experiência profissional que tenhas.

👇 Veremos a diferença entre hard e soft skills.

Hard skills

Como dissemos anteriormente, as hard skills são competências técnicas adquiridas nos estudos e nos trabalhos em determinada área. São muito importantes para poderes desempenhar as tuas funções numa empresa.

📌 O conhecimento de diferentes linguagens informáticas é a chave para entrares num bom emprego. Podes fazer uma subseção só para estas competências.
Conhecimento de linguagens de programação:
  • JavaScript (avançado)
  • C++ (avançado)
  • Python (intermédio)
  • HTML (intermédio)

Competências informáticas:

  • Programação PHP
  • Cloud computing
  • Conhecimento de diferentes sistemas operativos
  • Front end development
Podemos ver através desta lista que as hard skills são absolutamente necessárias para seres considerado para determinado emprego. Sem estas competências, o teu currículo não vai passar pela primeira fase da candidatura.

Se tiveres algum comprovativo da aprendizagem destas habilidades, seja certificados da universidade, de formações ou workshops extra-curriculares, pode ser uma mais-valia incluires na tua candidatura. Dito isto, lê bem o anúncio para ver todos os documentos e anexos que a recrutadora pede.

Soft skills

Agora veremos as chamadas soft skills. Estas são capacidades sociocomportamentais de lidar com determinada situação, seja ela no contato com outras pessoas ou apenas contigo próprio. Estas competências estão presentes na tua personalidade. Podes aprendê-las ao longo do tempo, mas há pessoas com uma capacidade natural de ter e desenvolver aptidões deste género.

👇 Veremos alguns exemplos:

  • Trabalho em equipa
  • Autodidata
  • Criatividade
  • Resolução de conflitos
  • Paciência
  • Gestão de tempo
  • Adaptabilidade
  • Comunicação
Muitas pessoas pensam que os programadores que trabalham em empresas não têm de interagir diretamente com clientes, por isso não precisam de boas competências de comunicação ou empatia. No entanto, há a possibilidade de estarem regularmente em contato com clientes, e também interagem com colegas e supervisores. Para teres melhores hipóteses de entrar num bom emprego, tens de saber lidar com muitas interações interpessoais.

Experiência profissional (e o que fazer se não a tiveres)

No geral, os programadores com melhores hipóteses de serem escolhidos para os melhores cargos são aqueles com bastante experiência na área da informática. Quem já trabalhou noutras empresas tem determinadas competências que podem ser transferidas a um novo cargo.

A forma mais comum de apresentar a tua experiência é por ordem cronológica, começando pela mais recente. Apresenta o nome do cargo, a empresa, e o tempo que estiveste nessa posição. Depois, podes listar as tuas funções e algumas competências que adquiriste.

👇 Veremos um exemplo de como apresentar esta informação:

Programador front end
OutSystems
Julho 2020 – Fevereiro 2022
  • Manutenção
  • Criação de conteúdo
  • Desenvolvi as minhas competências ao usar HTML
No caso de seres recém-licenciado ou se ainda estás a estudar, não te preocupes. Há muitas empresas que procuram programadores sem experiência, pois sabem que todos os profissionais têm de começar em algum lado. Um funcionário com pouca experiência pode ser mais adaptável que outro com experiência noutras empresas e que usa diferentes linguagens de programação.

O mais importante nesta seção para quem procura o primeiro emprego é destacar qualquer experiência que tenhas, mesmo que não esteja ligada à área. Se trabalhaste num restaurante durante as férias escolares, demonstras que sabes lidar com pressão e trabalhar em equipa. Também podes falar dos objetivos profissionais que tens.

👇 Segue um exemplo de experiência profissional fora do setor informático, mas que demonstra habilidades que poderão ser úteis num projeto de programação:

Operador de loja
Continente Bom Dia, Cascais
2019 – 2020
  • Garantir o atendimento ao cliente
  • Ajudar na formação de novos funcionários
  • Trabalho de equipa

Educação: como incluir a tua formação académica

Outra seção importante é a ligada aos teus estudos. É aqui que vais falar de quaisquer cursos e formações ligadas ao mundo da programação. Se achares pertinente incluires o ensino secundário, também podes.

A informação a destacar nesta parte do currículo é as capacidades que adquiriste enquanto estudaste. Estas capacidades podem ser adquiridas no contexto normal da faculdade ou desenvolvidas independentemente nessa altura da vida. Por exemplo, podes não ter aprendido a desenvolver aplicações durante a licenciatura. Mas se, para um projeto universitário decidiste fazer uma app, adiciona essa informação cá.

📌 Inclui o nome do curso, a escola, o tempo que frequentaste o curso, e algumas capacidades ou projetos que desenvolveste nesse período de tempo.

👍 Seguem dois bons exemplos de como incluir a tua formação académica no currículo:

Pós-graduação em Programação, Robótica e Inteligência Artificial
Universidade dos Açores
2020
  • Aprendizagem automática
  • Aplicações em robótica
  • Projeto final: desenvolvimento duma aplicação web numa linguagem orientada a objetos com a finalidade de procura de voos mais baratos

Mestrado Integrado em Engenharia Informática e de Computadores
Instituto Superior Técnico, Lisboa
2014 – 2019

  • Linguagens de programação (C++ e Javascript)
  • Algoritmos e Estrutura de Dados
  • Compreensão de base de dados SQL e NoSQL
💡 Atenção: os empregadores podem pedir cópias dos teus certificados. É importante ler bem o anúncio da candidatura para saber se é necessário enviar.

Resumo profissional

Uma seção pouco usada mas muito valorizada pelos recrutadores é o resumo profissional. Isto é um parágrafo conciso que demonstra todas as informações mais pertinentes sobre ti para determinado cargo. Se uma empresa x procura alguém que sabe programar com C++, e tu sabes essa linguagem e mais algumas, podes destacar a principal no resumo e incluir as restantes na seção das habilidades.

Geralmente, esta seção vem a seguir ao cabeçalho. Permite aos empregadores ver muito rapidamente se és um potencial candidato valioso para o cargo. Se o resumo demonstrar uma falta de profissionalismo, a recrutadora vai passar ao próximo candidato num instante.

👍 Veremos um bom exemplo dum resumo num currículo profissional.

Correto
Programador com 5 anos de experiência na Deloitte. Mestrado em Engenharia Informática e certificado num curso especializado em data science. Proficiência avançada em Javascript (entre outras linguagens). Forte sentido de liderança e boa gestão de tempo. Objetivo de ser senior software engineer.

🛑 Agora vamos ver um mau exemplo:

Incorreto
Programador. Conheço várias linguagens informáticas. Trabalho numa consultadoria. Prefiro não lidar com outras pessoas. Trabalho melhor sozinho.

Neste exemplo, há pouca informação sobre as experiências profissionais deste candidato. Não destaca nenhuma linguagem, pelo que o recrutador não saberá se a pessoa é adequada ao cargo. E demonstra uma falta de paciência em comunicar com clientes, que pode ser uma parte muito importante das suas funções.

Por outro lado, o primeiro candidato resume muito bem a sua experiência, educação e algumas competências chave. Um recrutador pode ver facilmente se esta pessoa atinge os requisitos mínimos e provavelmente continuará a ler o resto do currículo.

🎁 Incluir os teus objetivos profissionais demonstra que estás sempre a tentar subir na carreira e desenvolver as tuas aptidões.

Seções adicionais num currículo para programador

Toda a informação incluída no currículo deve ser pertinente à candidatura, e deve demonstrar o teu grau de profissionalismo e a tua adaptabilidade ao trabalhar e aprender. A adição de algumas seções vai mostrar alguns fatos sobre a tua vida que podem te dar uma vantagem sobre os outros candidatos ao cargo.

Algumas das seções mais úteis a adicionar são:

  • Idiomas
  • Trabalho voluntário
  • Passatempos
  • Publicações

Dependendo daquilo que é pedido pela empresa, adiciona algumas seções que achares mais pertinentes. Veremos um exemplo a seguir.

Idiomas

Neste mundo cada vez mais internacional e interligado, o conhecimento de línguas estrangeiras é uma mais-valia. O inglês tem-se tornado no idioma mais importante na comunicação entre empresas multinacionais, e o desenvolvimento económico da China fez com que o chinês também se tornou numa língua muito valiosa. Estes são apenas dois exemplos de idiomas muito úteis de saber hoje em dia.

Se incluires esta seção no teu currículo, podes fazer uma lista, um gráfico, ou até uma imagem que de certo modo demonstra o teu nível de proficiência em cada idioma. Como exemplo, temos uma lista.

  • Português – Nativo
  • Inglês – C2
  • Chinês – C1
  • Francês – B1

Resumo: escrever o CV perfeito para um programador

Estamos a chegar ao fim deste artigo com sugestões para criar um currículo para programador excelente. Vamos rever todos os passos para que não tenhas dúvidas na criação deste documento importante e útil.

Começa por escolher um formato para o teu currículo (funcional, cronológico ou misto). Assim terás uma melhor noção da estrutura e do conteúdo do documento. A seguir, preenche o cabeçalho com os teus dados básicos: nome, contatos e o local onde moras. Depois faz um resumo da tua experiência profissional, educativa, e habilidades.

O corpo principal do currículo é composta pela experiência profissional, competências técnicas e sociocomportamentais, e educação. Ainda podes adicionar umas seções a mais se achares pertinente, tais como idiomas, passatempos e interesses, publicações, etc.

Carta de apresentação: inicia sessão no nosso site e consulte os nossos modelos

Para muitos recrutadores, o currículo não é o único documento que ajuda a descobrir os melhores candidatos para dada posição na área informática. A carta de apresentação oferece mais informações importantes sobre cada possível funcionário.

Uma das razões mais valiosas por criares uma boa carta de apresentação é para preencheres quaisquer lacunas no teu currículo, tais como pausas nos estudos ou entre empregos. Um espaço em branco no CV pode ser explicada detalhadamente numa carta de apresentação.

🎁 Usa um dos nossos modelos de currículo e acede aos modelos de carta de apresentação também.

Perguntas mais frequentes

Fiz um estágio profissional enquanto estudava. Onde é que devo adicionar esta informação?

Os estágios profissionais são uma forma excelente de ganhar experiência que podes usar durante a tua carreira. Porém, muitas pessoas perguntam se este período deve ser incluído na seção da educação ou da experiência.

No geral, a seção da experiência é para trabalhos remunerados. Muitas vezes os estágios não são remunerados e fazem parte dos estudos. Por isso, sugerimos incluir esta informação na seção da educação. No entanto, se tiveres pouca experiência profissional, podes preencher esta seção com informações sobre o estágio.

É necessário submeter uma carta de apresentação?

Muitas empresas não pedem uma carta de apresentação aos seus candidatos. Nestes casos, podes decidir não enviar. No entanto, ao submeteres este documento, demonstras que estás a dar muita importância à tua candidatura e que queres fornecer toda a informação pertinente ao processo.

sem cv de experiência para programador

Exemplos de CV de programadores programador de escrita cv
modelos de cv do programador programador experiente cv

Artigos semelhantes