Guia completo para fazer um currículo de estudante perfeito

Avaliação média para este modelo

5
Rated 5 out of 5
A partir de 1 Avaliações de Clientes

Pode ser difícil criar o CV perfeito para candidatar-te a um emprego quando ainda não terminaste o ensino superior e tens pouca experiência profissional. Ao usar os nossos modelos de currículo de estudante, terás uma melhor hipótese de seres aceite na empresa pela qual queres trabalhar.

É importante não esquecer que experiência profissional não é sempre o critério mais importante para um empregador. Eles sabem que muitos estudantes e recém-licenciados procuram o seu primeiro emprego, e valorizam candidatos que demonstram entusiasmo e vontade de aprender.

O importante é teres um curriculum vitae interessante e bastante claro que realça os teus pontos fortes. Os nossos modelos demonstram passo-a-passo como podes fazer isso sem desperdiçares tempo.

Exemplo de currículo de estudante

Maria Alice Ramos da Silva
919 464 378
mariasilva@gmail.com
Aveiro

Resumo
Designer gráfico licenciada em Design e uma pós-graduação em Design para as Indústrias Criativas do IADE em Lisboa. Estagiária na Omdesign de 2018 a 2019. Níveis de proficiência C2 e B2 em inglês e italiano, respetivamente. Interesse em fazer parte duma empresa da indústria têxtil.

Educação

Pós-graduação – Design para as Indústrias Criativas
IADE – Lisboa
2018-2019

Licenciatura – Design
Universidade de Aveiro
2015-2018

Curso Científico-Humanístico – Artes Visuais
Escola Secundária José Estêvão
2012-2015

Competências

  • Alta proficiência em Adobe Photoshop, Lightroom e Illustrator
  • Conhecimentos de gestão de redes sociais como Instagram, Tiktok e Facebook
  • Boa proficiência em inglês e italiano
  • Criativa
  • Facilidade em trabalhar sob pressão
  • Facilidade em integrar-se em equipa
  • Proativa
  • Boa gestão de tempo

Experiência Profissional

Designer gráfico
Omdesign
2018 – 2019

  • Integração num projeto de lançamento duma nova marca
  • Desenvolvimento de novas competências digitais
  • Utilização de software de gestão de tarefas (Asana)

Como escrever um currículo de estudante (mesmo sem experiência)

Ao olhares para o nosso exemplo de currículo de estudante, poderás ter algumas ideias de como podes fazer no teu caso. Agora vamos demonstrar em pormenor as seções que fazem parte dum currículo incrível e como podes preenchê-la.

O início será fácil, pois serão dados básicos acerca de ti. Depois, passaremos às experiências e competências (não só profissionais) que te tornam num excelente candidato ao emprego que desejas.

Os exemplos de CV que se seguem foram criados para perceberes o melhor formato e os detalhes mais importantes para incluires no teu primeiro currículo de estudante.

👇 Apresentamos as seções que não podem faltar num excelente CV.

Layout ideal

💡 Em apenas 6 segundos, um recrutador sabe se quer continuar a ler um currículo.

Por isso, tens de criar o melhor CV possível para que consigas captar a sua atenção. As tuas notas escolares podem ser incríveis e podes ter feito um estágio que te deu experiência muito útil. Mas se o teu currículo não demonstra estes pontos da melhor maneira, um recrutador pode simplesmente passar ao próximo candidato na sua lista.

O layout ideal dum currículo para estudante contém:

  • Cabeçalho
  • Educação
  • Objetivos de carreira
  • Experiência (empregos, estágios, etc.)
  • Outros destaques (competências digitais, línguas, passatempos, etc.)

Formato e estrutura

Agora que sabes o melhor layout, tens de estruturá-lo da melhor maneira. Para tal, apresentamos os três formatos que poderás usar ao criar o teu curriculum vitae.

  • Cronológico: neste formato, é apresentada uma lista de experiência relevante por ordem cronológica. Este modelo destina-se a pessoas com muita experiência profissional. Por essa razão, não é o ideal para estudantes, pois não terão a experiência necessária para preencher este formato da melhor maneira.
  • Funcional:este tipo de CV dá mais peso às habilidades e competências do candidato do que à experiência. Por esta razão é uma boa opção para estudantes (e pessoas que querem mudar de carreira).
  • Misto: o modelo misto dá um ênfase equilibrado às experiências profissionais e às habilidades. Um candidato que procura mudar de carreira ou tem interrupções no percurso profissional tem mais vantagens ao usar este formato. Um estudante que tenha uma boa mistura de experiência e habilidades relevantes poderá optar pelo modelo misto.

Visto isto, sugerimos à maior parte dos estudantes o formato funcional. Desta maneira, poderás realçar as aptidões obtidas no ensino médio, secundário e superior, e através de workshops e atividades extra-curriculares.

No entanto, um estudante com bastante experiência relevante ao emprego a que se candidata obtido através de estágios profissionais poderá escolher o modelo misto. Agora que sabes as diferenças, podes tomar uma decisão informada.

Título e informação de contato

O título, ou cabeçalho, situa-se no topo da página do teu currículo. Contém a informação mais básica sobre ti apresentada de forma concisa. Ou seja, o teu nome completo e contatos. Também podes incluir o local onde moras.

Hoje em dia, muitas empresas preferem contatar por e mail, mas alguns ainda podem ligar-te por telefone. Por isso, inclui o teu endereço eletrónico e número de telemóvel ou telefone.

⚠️ Atenção: A ordem dos contatos não é importante, mas o teu nome deverá ficar sempre no topo do currículo. Verifica sempre que não tens erros nos dados.

Veremos dois exemplos de cabeçalhos: um correto e um incorreto.

Correto
João Pedro Rodrigues de Brito
916 123 789
joao.brito@gmail.com
Porto
Incorreto
João Pedro
Tlm.1: 961 321 987; Tlm.2: 935 546 258; Tlf.: 289 741 457
joao.slbcampeao2010@yahoo.com
Rua do Campo Alegre, 45 1E
Porto, Portugal

Como podemos ver nestes exemplos, a informação deve ser completa mas concisa. Deves usar o nome completo. Não deves incluir vários números de telemóvel, nem usar um e mail pouco profissional. Os recrutadores não necessitam da tua morada completa, mas podem querer saber a cidade onde moras.

No cabeçalho, também tens a hipótese de incluir uma fotografia tua. Em Portugal, é mais normal ter uma foto no CV do que não ter. No entanto, algumas empresas podem avisar que não querem receber currículos com uma imagem do candidato. Verifica este detalhe antes de enviares o teu CV.

No caso de incluíres uma fotografia, não te esqueças que existem regras para o conteúdo da imagem. Se queres candidatar-te a um emprego ou estágio num escritório, não podes usar uma foto de ti de calções e chinelos. O melhor é uma foto da tua cara e ombros com roupa profissional ou, no mínimo, business casual. Não utilizes óculos de sol ou chapéu.

Experiência (e o que fazer se não a tiveres)

Para muitos empregadores, a experiência profissional de cada candidato é o que vai ajudá-lo a tomar uma decisão sobre contratar (ou não) uma pessoa nova. Alguém com experiência de trabalho poderá integrar-se melhor num novo emprego e aprender mais depressa as suas novas funções.

Portanto, é muito importante incluir toda a experiência relevante que tenhas. Para estudantes que estão à procura do primeiro emprego, isto poderá ser difícil. É por isso que queremos mostrar que até pouca experiência, apresentada da melhor maneira, pode fazer uma grande diferença na tua candidatura.

Podes sentir que a tua experiência como empregado de mesa durante as férias de verão não servirá quando queres ser um designer gráfico. Mas em qualquer profissão tens de saber trabalhar com outros, aceitar ordens, e lidar com pressão. Um empregado de mesa tem estas habilidades, tal como um bom designer também deve ter.

No caso de não teres experiência profissional nenhuma, realça os teus objetivos para o trabalho. Podes incluir o porquê de teres interesse na vaga, como achas que a empresa pode ajudar-te a desenvolver a tua carreira, e também os benefícios que tu podes trazer ao cargo.

📌 Normalmente, a seção da experiência profissional está a seguir ao cabeçalho, mas sugerimos preencheres no fim. Foca nos teus pontos fortes e as tuas expetativas e depois terás mais ideias para os teus objetivos.

Os dados importantes na experiência profissional são:

  • Cargo
  • Empresa
  • Duração

Também podes incluir uma breve explicação das tuas tarefas. Isto ajudará o recrutador a perceber melhor a tua experiência e algumas das aptidões que adquiriste.

Estuda os próximos exemplos para perceberes melhor como deves estruturar esta seção.

Técnico de tráfego assistência em escala
Portway
Junho 2019 – Setembro 2019
  • Verificação dos documentos dos passageiros
  • Embarque dos passageiros e suas bagagens

Operador de loja
Adidas
2018 – 2019

  • Auxiliar no controlo de produtos
  • Assistir os clientes da loja

Educação: como incluir a tua formação académica

É nesta seção que vais incluir toda a tua experiência relevante a nível educacional. Ou seja, os cursos e escolas que frequentaste e quaisquer estágios e cursos extra-curriculares que podem ajudar-te na candidatura.

Há várias formas de introduzir a tua educação. Podes apresentar uma vista geral daquilo que fizeste na escola ou universidade, citando o nome do curso, o estabelecimento de ensino, a duração, e algumas informações simples:

Curso de Línguas e Humanidades
Escola Secundária José Sousa Pires
2018 – 2021
  • Ao longo do meu tempo neste curso, estudei matemática, inglês, filosofia, francês, entre outras disciplinas.
  • Terminei o curso com uma nota média de 14.
Ou podes especificar algumas das disciplinas mais relevantes:
Curso de Ciências e Tecnologias
Escola Secundária Pedro Rosa Brito
2017 – 2020
  • Tive a nota 15 no exame nacional de matemática, terminando a disciplina com uma média de 16.
  • No 12º ano, escolhi as disciplinas de física e química, obtendo notas médias de 17 e 18, respetivamente.
  • Fui escolhido para ajudar colegas com mais dificuldades em atividades extra-curriculares de matemática.
A nível de estágios, podes escrever sobre eles ou na seção da experiência ou na da educação. Normalmente a parte da experiência contém empregos profissionais e pagos, e os estágios são considerados parte da educação. No entanto, se tiveres pouca prática profissional e adquiriste habilidades significativas no estágio, sugerimos incluir-lhes na seção anterior.

Também podes incluir cursos extra-curriculares no teu curriculum vitae se forem pertinentes. A participação em cursos deste género demonstram a capacidade de um aluno de aprender noutros sítios e de formas variadas fora do ambiente escolar.

Melhores competências para o currículo de estudante

Ao longo da tua vida vais sempre adquirir novas competências. Podem surgir nos contextos académicos ou profissionais, ou até na tua vontade própria de aprender algo novo. A melhor maneira de entrar no mercado de trabalho é de adquirir o máximo de habilidades possíveis que são indispensáveis à tua carreira.

É muito importante apresentar os talentos que sejam pertinentes ao cargo em questão. Hoje em dia, muitos recrutadores utilizam softwares que procuram palavras-chave para aceitar ou rejeitar currículos automaticamente. Lê com atenção a informação dada pelo empregador para que possas realçar as habilidades mais importantes.

⚠️ Atenção: Nunca deves adicionar competências que não tens. Os recrutadores podem ser muito perspicazes em perceber se um candidato tem ou não as habilidades necessárias para determinado cargo. Mesmo se conseguires passar ao recrutamento, terás dificuldade em desempenhar a tua nova função e será muito provável que o empregador se aperceba disso rapidamente.
✒️ Nota: Como mencionamos antes, o melhor modelo de currículo para estudantes é o funcional. Visto isso, é importante lembrar de incluir a seção das competências antes da experiência profissional.

As aptidões de uma pessoa são, geralmente, divididas em duas categorias. Veremos em seguida estas categorias, e alguns exemplos de aptidões.

Hard skills

As hard skills são as competências que podem ser adquiridas através de cursos, workshops, formações, etc. São as aptidões que uma pessoa necessita para um trabalho específico. Por exemplo, se o teu emprego é design de interiores, uma hard skill que precisas é a da identificação de trends. No entanto, não precisarás de saber comparar equipamento para fazer ski.

Além das skills específicas, há umas que podes utilizar em várias indústrias. Hoje em dia, as competências digitais são muito valorizadas. Saber utilizar o Microsoft Office ou gerir redes sociais pode aumentar as tuas possibilidades de seres contratado para o teu emprego desejado.

Seguem alguns exemplos gerais e específicos de hard skills para diferentes áreas:

  • Usar um software de edição de vídeo
  • Gerir redes sociais
  • Distinguir diferentes tipos de tecido
  • Saber conduzir (Ter carta de condução)
  • Saber cozinhar
  • Catalogar produtos num armazém
  • Suporte básico de vida
  • Utilizar diferentes linguagens de programação
  • Pilotar um avião

Soft skills

Agora vamos focar nas soft skills. Estas são competências que não são aprendidas num curso, mas são presentes naturalmente em certos tipos de personalidades ou desenvolvidas em certas profissões.

Podem ser definidas como aptidões sociocomportamentais ligadas à capacidade de uma pessoa lidar, de forma positiva, com fatores emocionais.

Vamos ver alguns exemplos destas aptidões:

  • Empatia
  • Proatividade
  • Capacidade de lidar com pressão
  • Resolução de conflitos
  • Gestão de tempo
  • Liderança
  • Capacidade de guiar e inspirar
  • Auto-avaliação
  • Capacidade analítica

Estes exemplos ajudam-nos a perceber melhor os critérios que poderão ser avaliadas num emprego. Durante o preenchimento do teu currículo, é importante refletir seriamente nestas competências e escolher as que melhor se adaptam ao trabalho a que te candidatas.

💡 Apesar de algumas pessoas terem mais facilidade natural em ter estas skills, não te esqueças que podes desenvolvê-las em diferentes atividades e ambientes.

Objetivo profissional: o cartão de apresentação do teu CV

Adicionar um breve resumo da tua experiência e das tuas habilidades é uma excelente maneira de captar a atenção dos recrutadores. É uma parte menos comum nos CVs, mas os recrutadores gostam de ter os teus detalhes condensados no início do currículo.

A melhor posição para esta seção é no início do documento, a seguir ao cabeçalho. Escreve sobre os teus estudos e experiências relacionadas com o cargo que procuras, incluindo o curso que estudaste (ou estás a estudar), estágios, e alguns hard e soft skills.

Vamos ver alguns exemplos destes resumos:

Correto
Programador com uma licenciatura em Ciência de Computadores da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto. Fortes competências com linguagens de programação, incluindo Java, C++ e Python. Estágio realizado na Bosch em Braga. Criativo, responsável, e com uma forte capacidade de adaptação.
Incorreto
Gosto de trabalhar com computadores. Estou a estudar na Facludade de Ciências. Fiz um estágio na Vestas, mas o chefe não gostava de mim. Trabalho bem e acho que seria uma boa pessoa para trabalhar na vossa empresa.

Seções adicionais para o currículo de estudante

Ainda é possível adicionar algumas seções ao teu CV. Se fores um estudante ou recém-licenciado com pouca experiência profissional, o teu currículo pode parecer um pouco vazio. A melhor coisa que podes fazer é adicionar mais alguns conhecimentos que poderão influenciar o empregador a escolher-te.

Algumas das informações que podes adicionar são:

  • Idiomas
  • Interesses
  • Publicações
  • Trabalho Voluntário

Em Portugal, é muito importante detalhar os idiomas que sabes, visto que é um país muito turístico e com muitas empresas estrangeiras sediadas nas grandes cidades. Os teus interesses podem demonstrar algumas capacidades que aprendeste extra-curricularmente. As publicações e o trabalho voluntário também mostram uma dedicação a adquirir conhecimentos novos e um espírito de entreajuda.

Idiomas

Vamos tomar a seção adicional dos idiomas como exemplo. Podes listar as línguas que conheces com o nível de proficiência. Para muitos empregos em Portugal, o inglês é considerado um requisito básico. Se conheces idiomas adicionais, ainda melhor.

Idiomas
  • Português – Nativo
  • Inglês – C1. Certificado Cambridge
  • Francês – B2
Isto é apenas um exemplo da estrutura desta seção. Podes incluir um gráfico ou imagem. E, se for pedido nos detalhes da candidatura, podes anexar quaisquer certificados relevantes.

Resumo: escrever o curriculum vitae perfeito para um estudante

Agora já sabes os pontos mais importantes a adicionar ao teu currículo. Começa com o cabeçalho, que contém a tua informação básica. A seguir, um resumo da tua educação e/ou experiência profissional. As tuas competências podem vir depois. Não te esqueças de incluir algumas soft e algumas hard skills. Por fim, quaisquer seções adicionais como idiomas, trabalho voluntário, interesses, etc.

Lembra-te que o melhor formato para um estudante universitário ou secundário é o modelo funcional, pois destaca mais a tua educação e as tuas aptidões.

📌 Com um dos nossos modelos de CV, terás toda esta informação num layout pronto para completares.

Complementa o teu currículo para estudante com uma carta de apresentação

Vimos que o currículo contém grande parte das tuas habilidades e a tua experiência numa lista concisa e detalhada. Para aumentar ainda mais as tuas hipóteses de seres escolhido para um dado emprego, inclui uma carta de apresentação.

A carta de apresentação contém informação mais específica que o currículo não tem, dada a sua estrutura. Por exemplo, se tiveste uma pausa nos estudos, podes explicar porquê. No currículo aparecerá como um “espaço vazio” que os recrutadores não irão perceber.

👉 Criar uma carta de apresentação também demonstra uma motivação adicional no processo de candidatura.

🎁 Adquire um dos nossos modelos de CV e terás acesso a um modelo de carta de apresentação também!

Perguntas mais frequentes

Posso candidatar-me a um emprego se não tiver experiência profissional?

Claro que sim! Apesar de algumas empresas procurarem mais candidatos com experiência, outras querem dar o primeiro emprego a estudantes. Geralmente, os estudantes têm uma melhor capacidade de adquirir conhecimentos novos. Pessoas com experiência podem estar tão habituados à forma de trabalhar noutra empresa que terão mais dificuldades numa nova.

Porque devo usar um modelo de currículo?

Usar um modelo de currículo permite-te focar o teu tempo em seleccionar toda a informação mais importante e relevante que queres mostrar ao recrutador. Os nossos modelos têm uma estrutura pronta para preencheres.

Outra vantagem é para quem não tem grandes competências de design. Um currículo pouco atrativo e mal estruturado é menos provável de ser aceite por um recrutador. Ao usar um modelo de currículo nosso, terás um CV apresentável que dará gosto em ler.

escrever cv de estudante

modelos de cv para estudantes modelo de currículo de estudante experiente
sem cv de experiência para estudante descarregar modelo de cv de estudante

Artigos semelhantes