Exemplo de currículo de cozinheiro | O que precisas de saber (+ recursos)

Avaliação média para este modelo

5
Rated 5 out of 5
A partir de 1 Avaliações de Clientes

Portugal é um país reconhecido pelo seu número elevado de excelentes restaurantes. Desde tascas locais a estabelecimentos de renome, todos precisam de bons cozinheiros para manter a qualidade dos pratos. Para conseguires integrar a equipa de um bom restaurante, precisas de um currículo bem-estruturado que vai destacar as tuas competências e a tua experiência. Com a nossa ajuda, podes criar um currículo de cozinheiro incrível.

Cada restaurante pode necessitar de um cozinheiro para diferentes funções. Alguns dedicam-se a pratos de carne, outros a pratos de peixe e marisco, outros à comida vegetariana, etc. E devido ao foco posto nas alergias e intolerâncias alimentares, um cozinheiro tem de ser capaz de se adaptar a diferentes situações e lidar com pressão.

Um bom currículo vai destacar todos os teus pontos fortes e mostrar às empresas e aos recrutadores que és uma cozinheira dedicada, versátil, e capaz de lidar com quaisquer condições que encontres. Ao iniciares sessão no nosso site, terás acesso a um modelo de currículo de cozinheiro que é fácil de preencher e que te ajudará na candidatura a um novo emprego.

Exemplo de currículo de cozinheiro

José Afonso Gonçalves
936 123 321
jose.goncalves@gmail.com
Olhão

Resumo
Cozinheiro dedicado e versátil. Especialista em cozinhar marisco e peixe. Formado em Gestão e Produção de Cozinha. Experiência em restaurantes há 4 anos. Forte capacidade de liderar uma equipa, criar pratos inovativos e garantir a higiene da cozinha. Objetivo de ser chefe de cozinha.

Experiência
Cozinheiro
Restaurante Vista-Ria, Olhão
2018 – presente

  • Preparação de pratos
  • Garantir a segurança alimentar

Habilidades

  • Garantir a segurança e higiene na cozinha
  • Criar pratos inovativos
  • Conhecimento de alergias e restrições alimentares
  • Liderança
  • Empatia
  • Gestão de equipa e tempo

Educação
Gestão e Produção de Cozinha
Escola de Turismo de Faro
2016 – 2018

  • Gestão de negócio de restauração
  • Cozinha clássica e internacional

Idiomas

  • Português – nativo
  • Inglês – C1
  • Espanhol – C1

Estatísticas de emprego e salários para cozinheiros

  • O salário médio mensal para cozinheiros em Portugal é de 1.050€.
  • Cozinheiros são dos profissionais mais procurados na União Europeia.

Como escrever um currículo de cozinheira

Quando estás a criar um ótimo curriculum vitae, tens de saber estruturá-lo da melhor forma, incluindo informações pertinentes sobre a tua vida. Existem várias seções comuns para um documento deste tipo que vamos ver neste artigo. Assim saberás que seções a incluir no teu currículo e como ordená-las.

O passo mais importante antes de começares a criar o teu CV é leres com atenção a descrição da vaga. É assim que vais saber o que os recrutadores procuram num candidato e as tuas futuras funções. Se houver algumas competências referidas na descrição que tens, deves destacá-las no currículo.

⚠️ Hoje em dia, as empresas utilizam sistemas digitais para aceitar e rejeitar CVs. Para evitares que o teu seja rejeitado, destaca todas as informações relevantes pedidas pelos recrutadores que se adequem ao teu caso.

Layout

As seções mais importantes a incluir no teu currículo são:

  • Cabeçalho
  • Educação
  • Resumo
  • Habilidades
  • Experiência profissional

A partir destas seções, uma empresa terá acesso a todas as informações básicas sobre ti e a tua carreira. Existem vários formatos para que possas ordenar estas seções de acordo com a informação que queres salientar. Veremos estes formatos e, em seguida, o que deves incluir em cada seção.

Estrutura e formatos

Agora que já vimos as seções a incluir no CV, vamos perceber os diferentes formatos para poderes destacar toda a informação relevante por ordem.

  • Formato cronológico: com este formato, vais salientar a tua experiência profissional. A tua educação e as tuas habilidades não têm tanta importância, por isso devem vir depois da lista dos teus empregos passados.
  • Formato funcional: se escolheres o formato funcional, vais dar mais ênfase aos teus estudos e às tuas competências. Este formato destina-se a pessoas com pouca experiência profissional.
  • Formato misto: tal como o nome indica, o formato misto é a mistura dos últimos dois formatos. Deves salientar as tuas competências e a tua experiência profissional. A educação é menos importante e deverá ficar para o fim.

Estes formatos destinam-se a pessoas diferentes em fases variadas da sua carreira como cozinheiros. O formato funcional é para quem está a iniciar a sua carreira, tais como estudantes e recém-licenciados. O cronológico adequa-se a cozinheiros com mais experiência que procuram um emprego semelhante ao que já têm. Por fim, o misto é para quem quer subir na carreira, tal como uma cozinheira que quer passar a chefe de cozinha.

💡 Um currículo bem-estruturado vai destacar as informações mais pertinentes sobre ti. Faz a tua escolha após estudares os diferentes formatos com atenção.

Cabeçalho: título e informação de contato (incluindo e mail)

O topo do teu CV deve estar ocupado pelo cabeçalho. As tuas informações básicas serão apresentadas nesta seção. Deves incluir o teu nome, um número de telemóvel e um e mail. Também podes incluir o local onde moras, mas evita apresentar a morada completa. Começa pelo nome e depois apresenta o resto dos detalhes.

Quando incluires o e mail, é importante usar um endereço profissional. Pode conter o teu nome, e alguns números ou sinais de pontuação, mas nunca em excesso.

Por fim, podes incluir uma fotografia tua. Em certos países, uma imagem tua não será aceite, mas em Portugal continua a ser comum. Certifica-te que a fotografia mostra a tua cara sem partes tapadas por bonés ou óculos de sol e que uses roupa profissional.

👇 Vamos ver dois exemplos de cabeçalhos.

Correto
Joana Filipa Vasconcelos
Faro
joana.vasconcelos95@gmail.com
967 482 357
Incorreto
Joaninha F. V.
Rua do Campo Alegre, Lt.1 2ºDto., Faro
joana.150_vasconcelos.051@hotmail.com
946 326 330
976 520 315

Podemos ver no primeiro exemplo que a candidata apresentou toda a informação relevante. Contém o nome completo, um contato telefónico e um e mail, e a cidade onde mora. No segundo exemplo, a candidata não tem o nome completo e utiliza um diminutivo do primeiro nome. Apresenta a morada completa, um e mail com demasiados números e sinais de pontuação, e dois números de telemóvel.

Melhores habilidades de cozinheiro chefe

Se estás a iniciar a tua carreira de cozinheiro ou já trabalhas na área há algum tempo, deves fazer uma lista das tuas habilidades relevantes ao cargo que procuras. Mesmo se não forem estritamente relevantes à vaga mas demonstram que tens capacidades para integrar bem a equipa e desenvolver as tuas capacidades ao ponto de subires de posição, podes incluí-las.

Existem várias competências necessárias para encontrares um bom trabalho como cozinheiro. Algumas são técnicas e são importantes para realizares as tuas tarefas, enquanto outras estão relacionadas com a tua capacidade de lidar com situações imprevistas e trabalhares em equipa. Vamos chamar de hard e soft skills a estas habilidades.

Hard skills

As hard skills são habilidades técnicas aprendidas no trabalho e nos cursos ligados a determinadas áreas. Uma boa cozinheira necessita de várias destas competências para poder ser contratada por um bom restaurante. Vamos ver alguns exemplos para que estas habilidades sejam melhor percebidas.

  • Preparação de pratos
  • Métodos de conservação de comida
  • Segurança e higiene na cozinha
  • Criação de receitas
  • Elaboração de ementas
  • Pastelaria
  • Padaria
  • Conhecimento de alergias e restrições alimentares
Estas são apenas algumas das habilidades que podes precisar para entrares num bom emprego como cozinheiro. À medida que vais estudando e trabalhando, vais aprender mais que te ajudarão a continuares a tua trajetória na área da cozinha.

Soft skills

As soft skills são habilidades relacionadas com a tua personalidade. São competências sociocomportamentais que te vão ajudar a lidar com situações variadas. Podem ser aprendidas ao longo dos anos, mas cada pessoa tem uma aptidão natural por certas soft skills.

👇 Alguns exemplos são:

  • Capacidade de lidar com pressão
  • Resolução de conflitos
  • Liderança
  • Trabalho de equipa
  • Gestão de tempo
  • Paciência
  • Empatia
  • Comunicação
Durante a tua carreira como cozinheiro, vais ter a oportunidade de desenvolver estas e mais competências. Se, por exemplo, tens o sonho de ser chefe de cozinha, não poderás contar apenas com as tuas habilidades técnicas. Terás de demonstrar um espírito de equipa, uma capacidade de gestão de pessoas e tempo, liderança, e não só.
⚠️ O teu currículo nunca deve apresentar competências que não tens.

Experiência (e o que fazer se não a tiveres)

Os recrutadores gostam de saber quais os empregos que já tiveste no passado, pois demonstram que tens experiência na área (ou não) e que já desenvolveste certas competências.

Mesmo se nunca trabalhaste na área da restauração, terás habilidades transferíveis ao mundo da cozinha. Por exemplo, se trabalhaste num supermercado, saberás trabalhar em equipa, seguir ordens, gerir tempo, etc.

No caso de não teres experiência profissional nenhuma, podes falar de alguns dos teus objetivos para o cargo e para a tua carreira. Isto demonstrará a tua paixão pela profissão.

📌 Faz uma lista dos teus empregos prévios. Apresenta o cargo, a duração e a empresa. Podes ainda incluir algumas tarefas que tiveste nesses trabalhos.

Vamos ver dois exemplos:

Cozinheira
Restaurante Elementos, Peniche
2020 – presente
  • Preparação de pratos
  • Garantir a segurança alimentar

Operadora de loja
Auchan, Lisboa
2018 – 2020

  • Garantir o atendimento ao cliente
  • Reposição de produtos

Educação: como incluir os teus estudos

Incluires a tua educação pode ser mais ou menos importante, dependendo do formato estrutural que escolheste. Para os estudantes, recém-licenciados e outras pessoas com pouca experiência profissional, é essencial que apresentes os cursos que estudaste que são pertinentes para o processo da candidatura.

Vais demonstrar que tens conhecimentos teóricos e práticos e que desenvolveste determinadas habilidades antes de entrares em qualquer emprego.

Se já tens bastante experiência a trabalhar em restaurantes e cantinas, não é tão importante apresentar os teus estudos. No entanto, poderá fazer a diferença entre ti e outro candidato. Se tiveres uma formação mais completa ou especializada, podes ter uma vantagem no processo.

👇 Vamos ver como podes apresentar estas informações:

Especialização Tecnológica em Gestão e Produção de Cozinha
Escola do Turismo de Portugal, Estoril
2019 – 2021
  • Expressões artísticas
  • Gestão de negócio de restauração

Formação Avançada em Artes Culinárias
ESHTE, Estoril
2017 – 2019

  • Técnicas e tecnologias alimentares
  • Novas tendências da gastronomia

Resumo: o cartão de apresentação do teu CV

O resumo profissional é uma seção menos comum mas é cada vez mais valorizada pelos recrutadores. Vem depois do cabeçalho, e é onde deves apresentar algumas informações concisas sobre ti. Podes apresentar brevemente algumas competências, os teus estudos mais relevantes, algumas experiências profissionais, e alguns objetivos para o emprego ou para a tua carreira.

Vamos ver um exemplo de um resumo correto e um incorreto e depois vamos perceber a diferença entre os dois.

Correto
Cozinheiro profissional com 5 anos de experiência em restaurantes. Especialista em pastelaria com formação em Técnicas de Pastelaria. Forte capacidade de trabalhar em equipa e lidar com a pressão do ambiente da cozinha. Objetivo de ser chefe de cozinha.
Incorreto
Gosto de cozinhar. Quero trabalhar num restaurante bom. Sou bom a fazer bolos e pastéis.

O primeiro exemplo demonstra um objetivo de carreira, fala de algumas das competências mais fortes, e apresenta o tempo em que o candidato trabalha na indústria. O segundo exemplo contém muito pouca informação e apresenta-a de forma pouco profissional. Não inclui nada sobre os seus estudos nem a sua experiência profissional.

Seções adicionais para o curriculum vitae de cozinheiro

Agora que sabes quais são as seções mais comuns a incluir no teu currículo, vamos ver algumas adicionais. Estas podem dar-te uma vantagem durante a candidatura. Demonstram que tens competências não estritamente ligadas à cozinha. Vamos ver alguns exemplos.

  • Trabalho voluntário
  • Idiomas
  • Competências digitais
  • Publicações
Vamos pegar na seção das competências digitais como exemplo.

Competências digitais

Podes pensar que as competências digitais não estão ligadas às tuas funções como cozinheira. No entanto, se queres chegar a um cargo mais elevado na empresa, terás de saber usar certos programas digitais para criar os horários da tua equipa, investigar equipamentos e métodos de trabalho, gerir a contabilidade da tua cozinha, etc.

Podes fazer uma lista simples dos programas que sabes utilizar.

  • Microsoft Excel
  • Microsoft Word
  • Restaurant365
  • MarketMan

Se tiveres algum certificado que demonstre a tua proficiência nalgum software ou da tua participação em alguma formação, podes adicionar esta informação à lista. Se for pedido pelo recrutador, podes anexar estes documentos ao teu currículo.

Sumário: criar o currículo perfeito para um cozinheiro ou chefe de cozinha

Agora já sabes criar um excelente currículo de cozinheiro. Para uma revisão mais facilitada, vamos deixar aqui um sumário de todas as informações apresentadas neste artigo.

Começa por ler a descrição da vaga. É aqui que vais perceber o que a recrutadora procura nos candidatos e algumas das funções que terás no emprego. Depois deves escolher um formato para estruturar o teu currículo. Pode ser o cronológico, o funcional ou o misto.

A primeira seção do teu CV deve ser o cabeçalho. Vais apresentar informações básicas sobre ti: nome, contatos e localidade. Depois deves fazer um breve resumo que demonstra que és um excelente candidato para o cargo.

O corpo do documento será as seções dedicadas à experiência profissional, às competências técnicas e sociocomportamentais (hard e soft skills) e à educação. Depois destas seções, podes incluir algumas adicionais, como competências digitais, idiomas, trabalho voluntário, etc.

Complemente o teu currículo com uma carta de apresentação

Após concluires a criação do teu curriculum vitae, podes escrever um outro documento importante no processo da candidatura: a carta de apresentação. Podes desenvolver mais os detalhes que apresentaste no teu currículo, incluindo os teus objetivos para a tua carreira com mais pormenor. Assim demonstras a tua paixão pelo teu trabalho e o recrutador poderá perceber o desempenho que irás trazer ao cargo.

Outra razão para enviares um carta de apresentação é para justificar quaisquer pausas que tiveste nos estudos ou no emprego. Uma pausa é apenas um espaço em branco no currículo, mas na carta de apresentação tens a possibilidade de explicar a situação. Por exemplo, se tiveste de cuidar da tua família durante um período difícil.

🎁 Utiliza um modelo de currículo do nosso site e terás acesso aos modelos de carta de apresentação também.

Perguntas mais frequentes

É necessário enviar uma carta de apresentação?

A carta de apresentação é um documento que dá mais peso à tua candidatura. No entanto, nem todas as empresas a pedem. Como sempre, deves ler a descrição da vaga com atenção e verificar se a recrutadora pede uma carta de apresentação. Se pedir, é essencial que envies. Se disser que não se deve enviar, poderás ser rejeitado se a incluires. Se não for claro, podes tomar essa decisão pela tua iniciativa própria.

Em que formato devo enviar o meu currículo?

O currículo, tal como a carta de apresentação, deve ser apresentado no formato PDF. Desta maneira, sabes que o documento não será alterado e que terá um aspeto mais profissional. Ao usares um dos nossos modelos, terás acesso ao PDF quando descarregares o teu currículo perfeito.

Posso incluir o meu trabalho voluntário na experiência profissional?

A seção dos empregos profissionais é destinada a trabalhos pagos. Os trabalhos voluntários e muitos dos estágios não são remunerados, por isso devem estar numa seção à parte ou, no caso dos estágios, na da educação. Dito isto, se tiveres pouca ou até nenhuma experiência profissional, podes incluir estes trabalhos nesta seção do teu curriculum vitae.

Curriculo de Cozinheiro PO Chicago.pdf

Curriculo de Cozinheiro PO Rotterdam.pdf Curriculo de Cozinheiro PO Riga.pdf
Curriculo de Cozinheiro PO Prague.pdf Curriculo de Cozinheiro PO Sydney.pdf

Artigos semelhantes